Ideia

Como abrir uma peixaria em Portugal

Abrir uma peixaria é um negócio que requer que tenha algum capital disponível, mas principalmente um amplo conhecimento do mercado nomeadamente a nível de fornecedores. A qualidade do peixe que irá fornecer é um fator crítico de sucesso do empreendimento, uma vez que irá lutar contra competidores de peso – como é o caso de supermercados e hipermercados. Se estes últimos estão concentrados em vender o mais barato possível, você deve focar-se em quais as razões que levam uma pessoa a ir a uma peixaria. Isto é, obter produtos de maior confiança. Contra as expetativas da maior parte das pessoas, a tendência é que as pessoas tendam a consumir produtos cada vez mais naturais, de preferência biológicos. Especializar-se neste segmento pode ser uma boa oportunidade para si.

Abrir uma peixaria pode ser um grande investimento de no mínimo 30.000 euros, pelo que aconselhamos que contate um bom contabilista que o possa aconselhar nos investimentos iniciais a fazer, assim como de tudo o que é necessário para a legalização. Este blogue recomenda a GAPIC (http://www.gapic.pt), dado que têm uma experiência prévia comprovada na abertura de peixarias em Portugal.

Como é o mercado do peixe em Portugal (e não só)?

Portugal é o maior consumidor de peixe por habitante na EU e o terceiro a nível mundial. O consumo de peixe em Portugal (55,6 kg / percapita /ano) é mais do dobro do consumo médio na EU-27.

Os portugueses são os 3ºs maiores consumidores de peixe no mundo e os 1º.s da União Europeia. Na UE o consumo anual é em média de 17 quilos per capita.

As espécies mais consumidas são sardinha, carapau, polvo, pescada e peixe-espada, pelo que por aqui poderá ver quais serão as espécies que terão maior sucesso no seu futuro estabelecimento. O polvo e a sardinha são os peixes preferidos dos portugueses que comem 57 quilos de pescado por ano per capita, um consumo que obriga a importar dois terços do que chega aos pratos. Os maiores consumidores de peixe do mundo são os islandeses e os japoneses, Portugal surge logo de seguida com uma média anual de 57 quilos por pessoa.

No total consume-se cerca de 600.000 toneladas de pescado em Portugal. O pescado fresco e refrigerado proveniente da frota de pesca portuguesa e transacionado nas lotas do continente representa: cerca de 20% do total de pescado consumido em Portugal; entre 45% a 50% do total de pescado fresco e refrigerado, consumido em Portugal.

A importância de contratar os funcionários certos, quando vai abrir uma peixaria

Para além da qualidade do peixe que poderá oferecer, superior aquela que é oferecida em supermercados e hipermercados, outro dos fatores críticos de sucesso são os funcionários que contratar. Todos os pequenos negócios (como uma peixaria) podem diferenciar-se das grandes superfícies pela atenção que dão a cada cliente. Em alguns casos, e após algum tempo, é possível até saber o nome de todos os clientes e saber o que eles vão levar ainda antes que eles abram a bôca. Ter pessoas simpáticas, cordiais (sem cair no exagero) pode fazer com que o seu estabelecimento marque a diferença e obtenha a tão desejada fidelização dos clientes.

A localização

 

Se quer abrir uma peixaria, outro dos aspetos em que terá de pensar é a localização. Não faz sentido procurar localizações remotas, pois as pessoas necessitam de comprar o seu peixe de uma forma prática. A proximidade de hipermercados e supermercados não é uma contrariedade, e sim, uma oportunidade. Convém pois que ao abrir uma peixaria tente encontrar um local com bom tráfego de pessoas e com boas acessibilidades, e se possível, que esteja enquadrado com outras ofertas semelhantes (como um talho, frutaria). Assim as pessoas poderão fazer as compras juntas, no mesmo local.

O perfil do empreendedor que vai abrir uma peixaria

O empreendedor que vai abrir uma peixaria não precisa de grande experiência no setor, mas precisa de perceber de peixes. Precisa de conhecer os seus nomes e a forma como são preparados. Precisa também de saber amanhar o peixe. Precisa também de ter grande sensibilidade para perceber qual é o peixe de maior qualidade apenas visualizando-a em estado crú. Não se esqueça que numa peixaria, você nunca tem oportunidade de provar o peixe já cozinhado – será essencialmente através do sentido da visão que poderá apurar a qualidade do peixe, antes de a vender ao seu clientes.

Encontre um bom contabilista

Um bom contabilista é crucial para o sucesso de um talho. Adquirir o capital para começar um talho e lidar com as finanças dele será um desafio, por isso você precisará de alguém com experiência para guiá-lo pelo processo. Um contabilista não só o ajudará com as taxas e livros de contabilidade, mas também será um conselheiro financeiro nas decisões de negócios. Portanto, contrate alguém em quem possa confiar. Recomendamos a GAPIC (http://www.gapic.pt) pois para além de 35 anos de experiência no mercado, tem também a experiência de lidar com outros talhos, experiência essa que poderão partilhar.

um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: